banner ocb
Psilocybe cubensis

“Cogumelos Mágicos” estão perto de serem utilizados oficialmente para ansiedade e depressão

cogumelo depressao ansiedade - "Cogumelos Mágicos" estão perto de serem utilizados oficialmente para ansiedade e depressão

Pode ter levado décadas, mas finalmente chegamos a um lugar onde a maconha é prescrita por médicos em cerca de 29 estados e em Washington, DC, e usada com frequência e em toda parte. A cannabis – na academia, no seu smoothie matinal e no protetor labial – está se tornando mais popular a cada dia. Então, naturalmente, muitos se perguntam: o que vem a seguir? De acordo com pesquisadores do Johns Hopkins, é a psilocibina, também conhecida como o alucinógeno encontrado em “cogumelos mágicos”.

E é por uma boa razão: a equipe estudou os efeitos da psilocibina por anos, e esta semana eles publicaram um artigo recomendando que a FDA – para quem não conhece a Food and Drug Administration é a responsável nos Estados Unidos para aprovar drogas, pois então o documento pede para que a FDA reclassificasse o medicamento do Anexo I (onde substâncias sem uso medicinal aceito e uma grande chance de abuso) para o Anexo IV (que contém medicamentos com baixo risco de abuso e dependência, e geralmente estão disponíveis com receita médica).

Por quê?
A pesquisa de Johns, sugere que a psilocibina pode ser útil no tratamento, entre outras coisas, da ansiedade e da depressão – duas doenças que afetam milhões de pessoas no mundo atual e acelerado da tecnologia.

“Nós estudamos 51 pacientes com câncer com depressão substancial e / ou ansiedade atribuída ao seu câncer – pessoas com sofrimento existencial que não podem viver suas vidas”, diz o pesquisador Matthew Johnson, PhD, professor associado de psiquiatria e ciências comportamentais da Johns Hopkins. . “Encontramos reduções drásticas [nos níveis de ansiedade e depressão] após uma sessão de alta dose, e as reduções permaneceram seis meses depois”, diz ele. Sim, houve menos sintomas após uma única dose de psilocibina sintética – nenhum coquetel típico de pílula foi necessário (de fato, os participantes do estudo não tinham permissão para tomar antidepressivos prescritos ou medicamentos ansiolíticos).

Oo que exatamente torna a psilocibina tão eficaz?
Muito ainda é desconhecido, diz Johnson, embora “nosso melhor entendimento é que a substância tem – em um ambiente seguro, com riscos minimizados e máxima intenção terapêutica – um efeito radical na experiência consciente, um efeito profundo no senso de si mesmo, tornando para uma experiência de aprendizado poderosa. ”Quando esses sentidos são alterados de uma maneira importante, você pode acabar reformulando toda a sua existência, ele continua, se sentindo mais em paz com conceitos como a mortalidade e desfrutando de um maior senso de unidade com o universo. o que pode ser benéfico no combate à ansiedade e depressão. “E provavelmente há uma mudança na biologia que também explica essa exploração psicológica”, diz ele. “Nós vemos que as áreas do cérebro que normalmente não falam umas com as outras se falam mais [sobre psilocibina].” O que levanta a questão, ele continua: “Há uma mudança na forma como o cérebro está se comunicando consigo mesmo? ”

Talvez o aspecto mais importante quando se trata de usar cogumelos? Como isso é feito. Tomar psilocibina para ansiedade e depressão não é o mesmo que uma micro-dosagem na moda – na verdade, Johnson diz que um grupo de placebo realmente recebeu doses extremamente baixas e contínuas de psilocibina e relatou que não sentiu nenhum efeito. Se você está usando o medicamento para tratamento psiquiátrico, ele precisa ser feito com os cuidados psiquiátricos correspondentes. Porque “viagens ruins” podem acontecer e acontecem, ele diz, e freqüentemente – por causa da alta dosagem. “Nós os chamamos de ‘experiências desafiadoras'”, diz Johnson sobre os efeitos, às vezes formidáveis, que surgem ao evocar uma experiência como trauma e trabalhar com um profissional treinado. “Eles podem ser muito difíceis a curto prazo, mas se a segurança e o apoio estiverem presentes, eles podem ser aproveitados em poderosas experiências de aprendizagem.”

Há muitas promessas para o futuro – o que provavelmente está a mais de cinco anos de distância, já que leva muito tempo para que estudos e testes ocorram antes que o FDA reclassifique um medicamento. Ainda assim, “acho que essa é uma área totalmente nova da medicina; um paradigma diferente em psiquiatria ”, diz Johnson. “Precisamos de todas as ferramentas na caixa de ferramentas. Inibidores seletivos da recaptação de serotonina ajudaram muitas pessoas, mas há muitas pessoas que não são suficientemente ajudadas por elas. As pessoas sentem como se [cogumelos] abrissem uma janela, e o que eles fazem com essa abertura é com eles. Eles estão no controle.

Fonte: NY

Comente também!

comentários

banner ocb
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top