banner ocb
Atualidades

Entrevistas e Relatos Guerreiro entrevista o “Menino do Acre”, Bruno Borges. (PARTE 2)

21208671 1424277760989598 465790280 n - Entrevistas e Relatos Guerreiro entrevista o “Menino do Acre”, Bruno Borges. (PARTE 2)

Quinze perguntas de teor filosófico e teológico feitas a Bruno Borges. Chega de perguntas superficiais… vamos ao âmago do pensamento do menino do acre. Nesta parte dois continuamos as perguntas, aprofundando alguns temas filosóficos, teológicos, cosmológicos e herméticos. Falaremos sobre viagem no tempo, sociedades secretas e cristianismo inclusive.

ENTREVISTA:

Pergunta Guerreiro: Você aparece em um quadro vestido de túnica ao lado de um E.T.. Seria esse ET algo figurativo ou você teve algum tipo de contato real? Qual a sua concepção sobre alienígenas? Para você se trata de uma questão puramente cósmica (seres biológicos que viajam fisicamente pelo universo), ou se trata de uma questão espiritual/extradimensional, onde esses aliens seriam entidades não físicas que trafegam entre dimensões e atuam como mentores (mestres ascencionados, por exemplo)?

maxresdefault 1024x576 - Entrevistas e Relatos Guerreiro entrevista o “Menino do Acre”, Bruno Borges. (PARTE 2)
Resposta Bruno Borges: Esse ET que aparece no quadro é figurativo. Temos que tentar interpretar a linguagem simbólica. Acredito nas duas, existam os seres biológicos que viajam fisicamente pelo universo e também acredito na questão extradimensional, onde esses aliens (e até mesmo os arquétipos do inconsciente coletivo) seriam entidades não físicas que trafegam entre dimensões e atuam como mentores. O biológico e o extradimensional são para mim como certezas da alma. Quem acessa a fonte se conecta com algo maior. Não digo que é uma verdade absoluta mas trabalho com a intuição, por isso adoto uma certa segurança ao falar sobre isto.

Pergunta Guerreiro: Muitos afirmaram ser você a reencarnação de Giordano Bruno. Você pensa dessa forma? E sobre reencarnação, você acredita?

Resposta Bruno Borges:Eu gostaria, claro, de pensar desta forma. Mas tento controlar meu ego. Por isso prefiro acreditar que em uma vida passada fui uma pessoa comum e que agora luto para poder dar o máximo de mim e seguir a via da justiça. Sou um ser-humano cheio de falhas como qualquer outro.

Pergunta Guerreiro: Em um dos quadros você aparece usando túnica, segurando na mão esquerda um esquadro/compasso da maçonaria, na mão direita uma cruz Ank, e na parede há um símbolo da ordem Rosa Cruz. O que você tem a dizer sobre esse quadro e a sua compreensão sobre esses símbolos e suas respectivas sociedades discretas?
21216145 1424143317669709 55151577 o 1024x569 - Entrevistas e Relatos Guerreiro entrevista o “Menino do Acre”, Bruno Borges. (PARTE 2)

Resposta Bruno Borges: Neste quadro eu coloco entre os símbolos das diversas ordens o símbolo que eu trouxe através do trabalho alquímico e da imaginação ativa (inconsciente coletivo). Este símbolo que está na própria túnica representa a unidade. Portanto, esta imagem serve para demonstrar a necessidade em unirmos as ordens para o mesmo princípio. Todos estes símbolos trazem mensagens em comum: a união dos pares de opostos. O símbolo Ank é o espírito na matéria. A cruz e a flor representam o crucifixo do ego e o renascimento espiritual. O esquadro/compasso representa a matriz do universo, a geometria sagrada também significa uma união entre as esferas e os pontos múltiplos. Meu principal objetivo com este quadro era mostrar que boa parte do que eu fiz foi com os olhos do espírito compenetrados na luz da natureza.

Pergunta Guerreiro: Você é adepto da ideia de que há um conhecimento hermético, transmitido ao longo da história por sociedades esotéricas. Você acha que a verdade pode ser alcançada pelos iniciados nesta senda?

Resposta Bruno Borges: Sim, acredito veementemente nisto. O conhecimento hermético é universal, ele desvenda os padrões da natureza. Os iniciados que seguem a senda alcançam uma experiência que lhes revela tudo o que está escrito entre as entrelinhas. É algo inefável porque essa arte é ocultada por força maior para que não caia na mão dos insensatos.

Pergunta Guerreiro: Através de fotos do seu quarto que se tornaram públicas, o canal Guerreiro descobriu algumas das bibliografias presentes na sua estante. Existem livros de filosofia, hermetismo, psicologia, projeção astral etc. No entanto não conseguimos reconhecer com precisão se você possui alguma Bíblia. Você possui? Qual seu entendimento sobre o cristianismo e a pessoa de Cristo? O cristianismo tem algum espaço dentro do seu projeto pela compreensão do todo e busca pela verdade?

Resposta Bruno Borges:Eu sempre mantenho uma bíblia comigo. Não posso afirmar se Cristo existiu de fato ou é apenas um simbolismo. Mas o que posso dizer é que fora de Cristo não há salvação. Visto que a única maneira de se chegar à flor é pela cruz. Todos os ensinamentos de Cristo são feitos para que possamos nos desgarrar do ego e da ilusão e acessar o sentimento de amor profundo que nos conecta com Deus. O cristianismo tem espaço neste meu projeto pelo qual busquei e continuo buscando a verdade, sim. Visto que algumas de minhas obras são baseadas até mesmo nas parábolas cristãs, como por exemplo a obra “Caminhos para a verdade absoluta”, pela qual foi inspirada em Jesus, que nos diz para entrarmos no caminho estreito, pois larga é a porta e muitos são conduzidos à perdição.

Pergunta Guerreiro: Na entrevista para a revista VEJA você mencionou sobre suas teorias em relação a viagem no tempo. Isso teria algo haver com projeção astral? Você pode falar um pouco sobre sua experiência?

Resposta Bruno Borges: A única relação com projeção astral é por causa do valor extradimensional. Entrar em transe é ficar em estado crepuscular. Sua força energética regride ao nível de inconsciente, aonde existem muitas camadas e subníveis. Vai depender de como o operador trabalha em seu laboratório. As vezes uma projeção astral fica apenas na dimensão astral; porém existem outras dimensões, como por exemplo a dimensão mental. Alguns especulam que existem 7 corpos. Outros chamam essa ativação de Kundalini. São muitas maneiras de interpretar. Porém uma das teorias em relação a viagem no tempo tem relação com a alquimia, aonde a transmutação de metais simples em metais nobres seria um simbolismo para expressar a tentativa de combinar os elementos internos (casamento entre corpo e alma) afim de conseguir o arrebatamento do espírito.

Confira o vídeo do canal Guerreiro.

Parte 1 : https://www.psicodelizando.com/guerreiro-entrevista-o-menino-do-acre-bruno-borges/

Comente também!

comentários

banner ocb
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top